« Crédito derivado de energia elétrica. Impossibilidade de aproveitamento por prestadores de serviço de comunicação. | Main | Informações prestadas por terceiros. Regra geral. »

Comments

marcelo fernandes

Saudações professor,

se bem entendi, dado o resultado do julgado do TJRS, o Município de Santo Antonio da Patrulha acaba não tendo vantagem nenhuma em sediar aquela empresa de guindastes. Visto que certamente, na maioria das vezes, suas operações de leasing ocorrerão com empresas que não daquela localidade.

Além disso, estranho os fiscais de tributos daquela cidade terem autuado a empresa, será que não estava claro na NF as localidades a que pertenciam as empresas que realizaram a transação?

Obrigado pelo artigo.

Abraços

The comments to this entry are closed.

RSS

  • RSS

    Assine aqui
    O que é RSS?